Qual a diferença entre PGBL e VGBL?

As principais diferenças entre esses planos de previdência, suas vantagens e ideal para o seu perfil.

Quando tomamos a decisão de contratar um plano de previdência privada certamente estamos pensando no futuro, seja o nosso ou o de nossa família. A forma que escolhermos para aplicar o nosso dinheiro hoje irá determinar como seremos beneficiados lá na frente, quando chegar a hora de usufruirmos do nosso investimento.

Existem dois tipos principais de planos de previdência, o PGBL e o VGBL, neste artigo você irá descobrir como eles funcionam e qual deles irá se adequar melhor ao seu estilo de investimento.

PGBL X VGBL

Embora as siglas possam ser muito parecidas, a diferença entre elas vai além de simplesmente uma letra. Mesmo sendo comercialmente semelhantes, quando falamos em PGBL estamos falando de um Plano de Previdência Complementar Aberta, enquanto o VGBL é um Seguro de Vida em que o segurado recebe as suas indenizações em vida. E o que isso quer dizer?

Essencialmente, por se tratar de ramos comerciais diferentes, a diferença entre PGBL e VGBL está no tratamento tributário.

Antes de esclarecermos melhor, é importante ressaltar que, como qualquer outro tipo de aplicação, eles são divididos em dois períodos: o período de investimento e o período de benefício.

O período de investimento normalmente ocorre enquanto estamos gerando renda e formando o nosso patrimônio, enquanto o período de benefício ocorre quando decidimos desfrutar do capital que acumulamos durante todos os anos de trabalho.

Bem, voltando às diferenças de tratamento tributário, quando se trata de PGBL o valor das contribuições pode ser deduzido da sua base de cálculo do Imposto de Renda até 12% da renda bruta anual no período de investimento. Enquanto no VGBL a tributação acontece apenas no período do benefício e incidirá apenas sobre os rendimentos.

Como saber qual é o melhor pra mim?

A escolha entre um e outro vai depender de como é feita a sua declaração para o IR. Se a sua declaração no IR é completa o plano mais indicado é o PGBL, justamente por conta da vantagem de poder deduzir da base de cálculo até 12% da renda bruta anual, mas note que o desconto não é feito diretamente sobre o valor do imposto, mas sobre a base de cálculo (total dos rendimento tributáveis do ano). Nesse caso a cobrança do Imposto de Renda ocorrerá no momento do resgate das suas contribuições e incidirá sobre o valor total (rendimentos mais contribuições) que você recebeu.

Agora, se a sua declaração no IR é simples o melhor plano pra você pode ser o VGBL , nesse caso não é permitido nenhum desconto no IR durante o período de investimento, mas por outro lado, quando você for resgatar os seus recursos acumulados a cobrança do IR incidirá somente sobre os rendimentos. Ou seja, o valor que você acumulou não será taxado pelo Imposto de Renda.

Em ambos os casos, como pudemos ver, haverá uma tributação no momento do resgate dos recursos investidos, esse percentual vai depender da tabela de IR que você tiver escolhido no momento da contratação. Para saber mais sobre esse assunto, leia o artigo que escrevemos explicando tudo sobre as tabelas Progressiva e Regressiva.

Então, pra você que gosta de sonhar com o futuro, mãos á obra! Veja qual plano mais indicado para o seu perfil e trate de começar a investir hoje mesmo. Sonhar com o futuro é muito bom, mas vivê-lo com qualidade é melhor ainda!

Olá,

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Quer receber mais conteúdos interessantes como esses?

Cadastre-se para receber nossos conteúdos por e-mail!

Uma iniciativa:

© 2017 Educa Seguros | Política de Privacidade